Impacto da Ventilação Mecânica Prolongada em Bebês de Muito Baixo Peso ao Nascer: Resultados de um Estudo Nacional de Coorte

Impacto da Ventilação Mecânica Prolongada em Bebês de Muito Baixo Peso ao Nascer: Resultados de um Estudo Nacional de Coorte

Impact of Prolonged Mechanical Ventilation in Very Low Birth Weight Infants: Results From a National Cohort Study.Choi YB, Lee J, Park J, Jun YH.J Pediatr. 2018 Mar;194:34-39.e3. doi: 10.1016/j.jpeds.2017.10.042. Epub 2017 Dec 1.PMID: 29198532 Similar articles. Apresentação: Fernando Andrade Coelho; Fábio Daniel Barbosa; Mariana Mendes. Coordenação:Paulo R. Margotto.

Os dados são provenientes de 60 UTI Neonatais (3238 recém-nascidos subdivididos em categorias de acordo com a duração da ventilação mecânica (VM):≤7 dias, 8-14 dias, 15-28 dias, 29-42 dias e mais de 43 dias). Todos sabemos que o suporte respiratório com ventilação mecânica é essencial para a sobrevivência de muitos RN pré-termo, no entanto, a VM prolongada associa-se a inúmeras complicações que levam a diversas morbidades em bebês prematuros. Há poucos relatos que se concentram nos desfechos clínicos relacionados ao tempo de ventilação mecânica. No presente estudo, após ajuste para variáveis de confusão, houve aumento significativo  de morte (2,85 vezes mais e 8,33 vezes mais) quando se comparou a duração da ventilação mecânica ≤ 7 dias em relação >8-14 idas e >15-28 dias, respectivamente e  aumento significativo da displasia broncopulmonar (5,66 vezes mais e 12,39 vezes mais) quando se comparou a duração da ventilação mecânica ≤ 7 dias em relação >8-14 idas e >15-28 dias, respectivamente. Para retinopatia da prematuridade (ROP) requerendo coagulação a laser, hipertensão pulmonar  e leucomalácia periventricular, foram observadas odds ratio (chances) significativamente maiores após 2 semanas de ventilação mecânica em comparação com ventilação mecânica por 7 dias ou menos.Assim, os presentes dados fornecem justificativa para evitar ventilação mecânica invasiva e limitar a duração dessa exposição em bebês prematuros. O suporte respiratório não invasivo seria menos prejudicial para o pulmão do que a ventilação endotraqueal. Nos links, como diz Fusch ” menos é mais para o apoio gentil aos prematuros extremos!Como disse E. Bancalari na sua Conferência no Miami Neonatology-38th Annual International Conference November 12th-15th,2014: passei quase toda a minha carreira lidando com ventilação mecânica e agora espero em 30 minutos convencê-los a não usá-la; usar pelo menor tempo possível a VM. Portanto, o  desmame precoce da ventilação mecânica pode reduzir o risco das complicações. “o intubar um bebê programe a sua extubação e não necessariamente deve ocorrer nos horários comerciais da UTI Neonatal!”