Categoria: Distúrbios Metabólicos

Resultados da abordagem padronizada da doença óssea metabólica de prematuridade

Resultados da abordagem padronizada da doença óssea metabólica de prematuridade

Outcomes of standardised approach to metabolic bone disease of prematurity.
Chin LK, Doan J, Teoh YS, Stewart A, Forrest P, Simm PJ.J Paediatr Child Health. 2018 Jan 2. doi: 10.1111/jpc.13813. [Epub ahead of print].PMID: 29292538.Similar articles.

Artigo Apresentado na Residência de Neonatologia do HMIB/SES/DF pelo Dr. Luis Henrique Jorge e Costa (R2 em Pediatria). .Coordenação:Evelyn Mirela.

  • A Doença metabólica ossea (DMO) geralmente ocorre de 6 a 16 semanas após o nascimento e pode ser clinicamente não detectada até ocorrer desmineralização grave.As complicações da DMO incluem aumento do risco de fraturas, comprometimento da função respiratória e miopia da prematuridade.A incidência prévia de fraturas de ossos longos e costelas no recém-nascido pode ocorrer entre 10 e 32%, embora as taxas atuais pareçam substancialmente inferiores. Dados de desfecho de curto prazo sugerem que a DMO é um transtorno autolimitado, com rápida recuperação ocorrendo entre oito e 16 semanas de idade.
Gel de dextrose profilático não previne hipoglicemia neonatal:um estudo piloto quase-experimental

Gel de dextrose profilático não previne hipoglicemia neonatal:um estudo piloto quase-experimental

Prophylactic Dextrose Gel Does Not Prevent Neonatal Hypoglycemia: A Quasi-Experimental Pilot Study. Coors SM, Cousin JJ, Hagan JL, Kaiser JR. J Pediatr. 2018 Mar 28. pii: S0022-3476(18)30213-0. doi: 10.1016/j.jpeds.2018.02.025. [Epub ahead of print] PMID:  29605395. Similar articles.

Apresentação:Fernanda Reginatto Bau (R4), Daniela Megumi R.Yoshimoto (R3). Coordenação: Joseleide de Castro Gomes, Paulo R. Margotto. Unidade de Neonatologia do Hospital Materno Infantil de Brasília/SES/DF.

Tem sido já evidenciada que a aplicação do gel de dextrose à mucosa bucal como tratamento para hipoglicemia neonatal transitória demonstrou, em estudos randomizados e não randomizados, reduzir pela metade com segurança as internações na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) por hipoglicemia pela metade. Também tem sido associado a significante aumento da  amamentação exclusiva ao seio (reduz a incidência de separação da mãe-bebê para o tratamento, com aumento da probabilidade da amamentação plena ao seio  na alta, além da redução de gastos hospitalares. Recente metanálise da Cochrane não encontrou efeitos adversos do gel de dextrose a 40% durante o período neonatal ou aos 2 anos de idade e recomendou o uso de gel de dextrose como uma abordagem de primeira linha para o controle glicêmico de prematuros tardios e bebês a termo. Como profilático, Hegarty et al (200mg/kg) evidenciaram que com uma dose única de gel de dextrose a 40% profilático reduziu a hipoglicemia (<47mg%) durante as primeiras 48 horas de vida, assim como a redução de internação. No entanto o presente estudo aqui Apresentado (Coors SM et al), utilizando um gel de dextrose a 77% e com conservantes não evidenciaram estes resultados, sendo atribuídos esta diferença a maior concentração de dextrose no gel usado. Talvez a maior concentração de carboidratos do gel utilizado (77%), comparado com a dose mais efetiva de 200mg/kg/dose (gel a 40%)  causou resposta hiperinsulinêmica e não preveniu a hipoglicemia com o seu uso profilático. Também nos links trouxemos o capítulo de Hipoglicemia atualizado em que frisamos o entendimento da homeostase da glicose durante os primeiros horas em que os mecanismos de contrarregulação são especialmente ativos (não queira e não exija que o bebê tenha um glicemia ≥50 mg% ao nascer, especialmente nos RN a termo). A queda de glicose parece essencial para facilitar a transição fisiológica para a vida neonatal incluindo um aumento na produção de glicose por glicogenólise, gliconeogênese, estimulação do apetite, adaptação aos ciclos de jejum e pós-prandial e promoção de um metabolismo oxidativo da gordura usando lipídios dos depósitos e ingeridos no leite. Nestes RN concentrações transitórias de glicose no sangue tão baixas quanto 30 mg% são comuns nas primeiras 1 a 2 horas após o nascimento, mas, geralmente aumentam acima de 45 mg% até 12 horas de idade

COMENTÁRIO: Valores de gasometria durante hipotermia em neonatos a termo asfixiados

COMENTÁRIO: Valores de gasometria durante hipotermia em neonatos a termo asfixiados

Floris Groenendaal, MD, PhD a, Karen M. K. De Vooght, PharmD, PhD b, Frank van Bel, MD, PhD- a Department of Neonatology, Wilhelmina Children’s Hospital, University Medical Center, Utrecht, Netherlands; b Department of Clinical Chemistry and Hematology, University Medical Center, Utrecht, Netherlands (Holanda).
Pediatrics 2009;123:170-172

Apresentação: Juvenal Fernandes e Laércio Scalco, Internos  de Pediatria da UCB.
Coordenação: Paulo R. Margotto

140 mmol/L de sódio versos 77 mmol/L de sódio na terapia flúida de manutenção para crianças no Hospital: ensaio randomizado, controlado e cego

140 mmol/L de sódio versos 77 mmol/L de sódio na terapia flúida de manutenção para crianças no Hospital: ensaio randomizado, controlado e cego

Sarah McNab, Trevor Duke, Mike South, Franz E Babl, Katherine J Lee, Sarah J Arnup, Simon Young, Hannah Turner, Andrew Davidson. Lancet. 2014 Nov 28

Apresentação: Caroline Dias