Mês: janeiro 2019

Monografia Pediatria (HMIB, 2019):Avaliação do teste do coraçãozinho realizado em recém-nascidos do Alojamento Conjunto no Hospital Materno Infantil de Brasília de janeiro de 2015 a julho de 2018

Monografia Pediatria (HMIB, 2019):Avaliação do teste do coraçãozinho realizado em recém-nascidos do Alojamento Conjunto no Hospital Materno Infantil de Brasília de janeiro de 2015 a julho de 2018

Ana Barbara Maroja de Queiroz.

As malformações cardiovasculares são as mais prevalentes em recém-nascidos (RN). A prevalência de cardiopatias congênitas (CC) no Brasil cresceu nos últimos anos, sendo de 9:1000 nascidos vivos em 2010. Atualmente é utilizado o teste de oximetria de pulso ou teste do coraçãozinho para a melhora no diagnóstico precoce das CC. Objetivo: Analisar os dados sobre o teste do teste do coraçãozinho realizado no Alojamento Conjunto do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) como teste de triagem para diagnóstico de cardiopatias congênitas críticas (CCC) no período de janeiro de 2015 a julho de 2018. Metodologia: Realizada pesquisa do tipo observacional, quantitativa e transversal por meio da análise dos dados dos resultados do teste do coraçãozinho realizados no HMIB e pesquisa em prontuário eletrônico dos pacientes que tiveram o teste alterado. Resultados: Foram realizados 10.053 testes no período proposto, destes 42 foram alterados. Destes 42 prontuários selecionados, 15 (35,7%) apresentaram exames normais após repetição do teste do coraçãozinho e/ou realização do ecocardiograma; 11 (26,2%) apresentaram achados de cardiopatia no exame de ecocardiograma; 13 (31%) não obtiveram confirmação de cardiopatia por falta de repetição do teste do coraçãozinho ou por não realização do ecocardiograma; 3 (7,1%) não foram encontrados. Desses 42, o teste foi repetido em apenas em 11 deles. Foram realizados ecocardiogramas em 19 pacientes, sendo encontrados achados de cardiopatias em 11. Cardiopatia congênita crítica foi observada em apenas 1, correspondendo a Anomalia de Ebstein, sendo os demais achados de cardiopatias acianóticas ou pulmonares. Conclusão: Neste estudo foi possível evidenciar que o teste do coraçãozinho contribuiu tanto para diagnóstico de CCC, quanto para realização de outros diagnósticos de CC; bem como da necessidade do correto seguimento do protocolo preconizado pela Sociedade Brasileira de Pediatria como forma de diminuir o risco de liberação de RN portadores de CCC não diagnósticados e não conduzidos adequadamente, além de diminuir custos de internações prolongadas para aguardar a realização de ecocardiogramas desnecessários.

 

Administração Precoce de Cafeína e Resultados do Neurodesenvolvimento em Bebês Prematuros

Administração Precoce de Cafeína e Resultados do Neurodesenvolvimento em Bebês Prematuros

Early Caffeine Administration and Neurodevelopmental Outcomes in Preterm Infants. 

Abhay Lodha, Rebecca Entz, Anne Synnes, Dianne Creighton, Kamran Yusuf, AnieLapointe, Junmin Yang, Prakesh S. Shah, on behalf of the investigators of the Canadian Neonatal Network (CNN) and the Canadian Neonatal Follow-up Network (CNFUN). Pediatrics Jan 2019, 143 (1) e20181348; DOI: 10.1542/peds.2018-1348.

Preterm neonates who received caffeine (within 2 days of birth) had lower odds of sNDI at 18 to 24 months’ CA.

Realizado por Paulo R. Margotto.

N os bebês <29 semanas de idade gestacional, a terapia precoce com cafeína (≤ 2 dias) foi associada com chances reduzidas de significante deficiência no neurodesenvolvimento e melhor função cognitiva aos 18 até 24 meses de idade corrigida, quando comparado com terapia tardia com cafeína (>2dias). Embora as estimativas foram benéficas em 2 estratégias analíticas, ambas revelaram efeitos benéficos em diferentes domínios. Avaliar a eficácia e segurança da cafeína precoce através de um estudo randomizado controlado será necessário.

FALHA DE MÚLTIPLOS ÓRGÃOS DEVIDO À COARCTAÇÃO DA AORTA: MANUSEIO E EVOLUÇÃO DE CINCO RECÉM-NASCIDOS

FALHA DE MÚLTIPLOS ÓRGÃOS DEVIDO À COARCTAÇÃO DA AORTA: MANUSEIO E EVOLUÇÃO DE CINCO RECÉM-NASCIDOS

Multiorgan failure due to coarctation of the aorta: management and outcome of five neonates.Tokel K, Varan B, Saygili A, Tarcan A, Gurakan B, Mercan S. Pediatr Emerg Care. 2002 Aug;18(4):E8-10.PMID: 12187148.Similar articles

Realizado por Paulo R. Margotto

A coarctação da aorta que se manifesta no período neonatal apresenta desafios tanto para o neonatologista como o cardiologista pediátrico. Este diagnóstico deve ser considerado para todos os recém-nascidos que apresentam com acidose, insuficiência  cardíaca congestiva,  deficiente  perfusão ou choque, falência de múltiplos órgãos e condição que se assemelha a sepse, apesar pressão sanguínea normal e fortes pulsos femorais. Correção imediata da acidose, balanço hídrico, diátese hemorrágica e intervenção precoce para eliminar a obstrução podem salvar a vida do paciente. A condição clínica da criança com coarctação no momento do exame inicial é um determinante importante de morbidade e mortalidade; assim,o diagnóstico precoce é essencial

Discussão Clínica: Alimentação enteral como um adjunto à hipotermia nos neonatos com encefalopatia hipóxico-isquêmica; Menos é Mais: Moderna Neonatologia; Caso Clínico: Magacólon Congênito; -Complacência respiratória nos recém-nascidos prematuros tardios (34-34 semanas e 6 dias) após terapia com esteróide pré-natal; Ordenha de cordão umbilical para recém-nascidos deprimidos ao nascer: um estudo randomizado de viabilidade

Discussão Clínica: Alimentação enteral como um adjunto à hipotermia nos neonatos com encefalopatia hipóxico-isquêmica; Menos é Mais: Moderna Neonatologia; Caso Clínico: Magacólon Congênito; -Complacência respiratória nos recém-nascidos prematuros tardios (34-34 semanas e 6 dias) após terapia com esteróide pré-natal; Ordenha de cordão umbilical para recém-nascidos deprimidos ao nascer: um estudo randomizado de viabilidade

Paulo R. Margotto e Equipe Neonatal do HMIB/SES/DF

Discussão Clínica: Reanimação avançada na Sala de Parto: da pesquisa à prática clínica; Enterocolite necrosante: tratamento conservador do pneumoperitônio e transfusão sanguínea;Opióide na UTI Neonatal; Contra!

Discussão Clínica: Reanimação avançada na Sala de Parto: da pesquisa à prática clínica; Enterocolite necrosante: tratamento conservador do pneumoperitônio e transfusão sanguínea;Opióide na UTI Neonatal; Contra!

Paulo R. Margotto e Equipe Neonatal do HMIB/SES/DF

Ensaio randomizado de limiares de transfusão de plaquetas em recém-nascidos

Ensaio randomizado de limiares de transfusão de plaquetas em recém-nascidos

Randomized Trial of Platelet-Transfusion Thresholds in Neonates. Curley A, Stanworth SJ, Willoughby K, Fustolo-Gunnink SF, Venkatesh V, Hudson C, Deary A, Hodge R, Hopkins V, Lopez Santamaria B, Mora A, Llewelyn C, D’Amore A, Khan R, Onland W, Lopriore E, Fijnvandraat K, New H, Clarke P, Watts T; PlaNeT2 MATISSE Collaborators. N Engl J Med. 2018 Nov 2. doi: 10.1056/NEJMoa1807320. [Epub ahead of print]. PMID: 30387697. Similar articles

Apresentação: Acadêmicas  Brunna Lacerda, Larissa Pimenta, Nathália Laranjal. Coordenação: Paulo R.  Margotto

Entre  os prematuros com trombocitopenia grave, o uso de contagem de plaquetas no limiar de 50.000 por milímetro cúbico para  transfusão profilática de plaquetas resultou em taxa de morte ou sangramento maior do que uma restrição para o limiar de 25.000 por milímetro cúbico dentro 28 dias após a randomização.

Discussão Clínica: Efeitos do Atraso do clampeamento do cordão nos níveis de ferritina aos 4 meses, Conteúdo de Mielina cerebral e Neurodesenvolvimento; Benefícios do início do tratamento de hipotermia dentro de 6 horas vs 6-12 horas em recém-nascidos com encefalopatia hipóxico-isquêmica neonatal moderada; Crises eletroencefalográficas em recém-nascidos prematuros na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Discussão Clínica: Efeitos do Atraso do clampeamento do cordão nos níveis de ferritina aos 4 meses, Conteúdo de Mielina cerebral e Neurodesenvolvimento; Benefícios do início do tratamento de hipotermia dentro de 6 horas vs 6-12 horas em recém-nascidos com encefalopatia hipóxico-isquêmica neonatal moderada; Crises eletroencefalográficas em recém-nascidos prematuros na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Paulo R. Margotto e Equipe Neonatal do HMIB/SES/DF

Discussão Clínica: Intolerância Alimentar: nutrição enteral do prematuro e imaturidade da motilidade gastrintestinal; Cafeína: tratamento mágico ou apenas modismo; Cânula de Alto Fluxo de ar aquecido e umidificado (CAF); UTI PEDIÁTRICA:Epidemiologia das interrupções do suporte nutricional em crianças criticamente doentes na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica; Contribuição da História da Neonatologia do Brasil; UTI PEDIÁTRICA:Associação entre intubação traqueal durante parada cardíaca pediátrica intra-hospitalar e sobrevivência

Discussão Clínica: Intolerância Alimentar: nutrição enteral do prematuro e imaturidade da motilidade gastrintestinal; Cafeína: tratamento mágico ou apenas modismo; Cânula de Alto Fluxo de ar aquecido e umidificado (CAF); UTI PEDIÁTRICA:Epidemiologia das interrupções do suporte nutricional em crianças criticamente doentes na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica; Contribuição da História da Neonatologia do Brasil; UTI PEDIÁTRICA:Associação entre intubação traqueal durante parada cardíaca pediátrica intra-hospitalar e sobrevivência

Paulo R. Margotto e Equipe Neonatal do HMIB/SES/DF

Discussão Clínica: Leite humano fresco para pré-termo extremo e citomegalovirose; Distúrbios hidreletrolíticos e asfixia na audição do recém-nascido; Etiologias da hiperbilirrubinemia indireta

Discussão Clínica: Leite humano fresco para pré-termo extremo e citomegalovirose; Distúrbios hidreletrolíticos e asfixia na audição do recém-nascido; Etiologias da hiperbilirrubinemia indireta

Paulo R. Margotto e Equipe Neonatal do HMIB/SES/DF